Mais voos, escalas regionais e investimentos de alfândega podem se tornar realidade

O prefeito Eduardo Japonês recebeu em seu gabinete na manhã desta segunda-feira a direção da Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Rondônia) para tratar de benefícios que o aeroporto de Vilhena poderá receber através de várias frentes de trabalho com adequação ao PADR (Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional).

 

Também participaram da reunião vereadores, secretários e diretores de entidades locais. “Foi uma reunião ótima pois pudemos ver que há várias formas de conseguirmos investimento e avanços importantes para o nosso aeroporto. Na próxima semana vamos levar o assunto ao governador Marcos Rocha e daremos andamento nos processos que são necessários para termos mais voos, preço menor e mais escalas no Estado”, explica Eduardo Japonês.

 

O diretor da Fecomércio, Raniery Araújo Coelho, enfatizou a união da classe política e da sociedade civil organizada para uma mobilização junto ao Governo. “Os benefícios ao aeroporto de Vilhena são benefícios para todos os municípios da região. Por isso, os prefeitos e vereadores do Cone Sul, bem como os deputados, devem se unir por essa causa. O recurso existe, precisamos de mobilização”, revelou.

 

Luizinho Goebel acompanha as discussões sobre o tema há vários anos e destacou a importância de uma análise completa do assunto. “São necessários vários pontos de pouso para as empresas no Estado, além de garantias para a compra de passagens e uma união de várias cidades e associações comerciais nesse tema. Alguns já desistiram, mas nós vamos continuar lutando e colocando meu mandato à disposição”, garantiu.

 

Os vereadores Rafael Maziero, Samir Ali, Leninha do Povo, Wilson Tabalipa e Adilson de Oliveira contribuíram para o debate lembrando aspectos importantes das batalhas já realizadas até o momento e sugerindo que o assunto seja colocado na pauta da reunião com o Governo no próximo dia 29.

 

Uma reunião com várias lideranças políticas da região deverá ser organizada para que o coro ganhe força no pedido de investimentos e regularizações necessárias no aeroporto local. A intenção é dar mais condições de transporte para estudantes brasileiros na Bolívia, melhorar o acesso ao destinos turísticos internacionais próximos e melhorar o transporte comercial, de Saúde e logístico na região.

 

Estiveram ainda no evento representantes do Sesc, Senac, Aciv, Semagri, Semus, Semplan, Saae, Sinvsul, entre outras entidades.

 

Semcom